edp news
edp tanto fado 2021

EDP Tanto Fado revela novo talento: Cassandra Cunha vence final

Jueves 29, Abril 2021

A fadista ganhou a preferência do júri no final deste concurso que decorreu ontem em Lisboa. Cassandra Cunha irá agora gravar um álbum com a Sony Music Portugal e poderá atuar no próximo NOS Alive.

A voz da fadista Cassandra Cunha, de 25 anos, destacou-se entre as oito finalistas que subiram ao palco do Campo Pequeno, em Lisboa, esta quinta-feira, sendo a grande vencedora do EDP Tanto Fado. A artista tem agora a oportunidade de gravar um álbum com a produtora Sony Music Portugal e poderá ainda atuar no palco EDP Fado Café na próxima edição do festival NOS Alive.

O júri atribuiu ainda uma menção honrosa a Joana Carvalhas, de 18 anos, que já canta em várias casas de fado e tem participado em vários festivais nacionais e internacionais. A jovem fadista também irá atuar no EDP Fado Café no próximo NOS Alive.

Num espetáculo único, seguido em direto pelo canal de YouTube da EDP, ouviram-se as vozes e o talento de Beatriz Felizardo, Carmo Moniz Pereira, Cassandra Miranda Cunha, Joana Carvalhas, Mia Moura, Sara Filipe, Vânia Conde e Vera Lima (apenas Beatriz Silva, que também era finalista, não pôde participar na final). O evento contou ainda com um show case da fadista Carminho, embaixadora do EDP Tanto Fado.

"Acompanhei todo o processo e foi muito gratificante ver estas empresas e marcas dedicarem-se à música e dedicarem-se a descobrir artistas e a pensar neles”, comentou Carminho durante o evento. Ao fazê-lo, reforçou a fadista, “dão oportunidade aos que ainda não existem para o grande público. Fiquei orgulhosa de fazer parte, foi uma belíssima experiência”.

Fado sem fronteiras

A música é também uma das grandes paixões da vencedora, que divide o seu tempo entre o fado e a ciência. Com raízes em Trás-os-Montes e Alto Douro, Cassandra Cunha é licenciada em Farmácia e trabalha como formadora profissional. O fado foi ganhando espaço na sua vida e, como a própria artista garante, veio para ficar e é este o caminho que pretende seguir.

Lançado em outubro do ano passado com o objetivo de descobrir novos talentos da música num dos estilos mais marcantes do país, o EDP Tanto Fado acabou por atrair talentos de vários pontos do mundo. No total, chegaram mais de 380 inscrições de países tão diversos como França, Estados Unidos, Índia, Venezuela, Espanha, Inglaterra ou Canadá, provando que o fado não tem fronteiras. O processo de seleção envolveu depois duas fases de votação que somaram mais de 65 mil votos até se definir a lista de finalistas que ontem subiu ao palco para a atuação decisiva. O EDP Tanto Fado contou com o apoio de vários parceiros, como foi o caso de Everything is New, Sony Music Portugal e Museu do Fado.

Com esta iniciativa, criada num contexto extraordinário de pandemia que afetou tantos profissionais e áreas de atividade, a EDP quis, mais uma vez, estar ao lado dos artistas e reforçar o seu apoio à cultura portuguesa e aos novos talentos. A aposta da EDP neste estilo musical também não é nova, tendo já apoiado diversas iniciativas – é o caso do Festival do Fado, que acontece há vários anos em diferentes cidades, como Madrid, Barcelona, Sevilha, Lima, Rio de Janeiro ou São Paulo, e do palco EDP Fado Café, criado no NOS Alive, que foi um sucesso nas últimas edições do festival.

Para rever a informação sobre o evento e a final do EDP Tanto Fado, visite a página da iniciativa ou o canal de YouTube da EDP.