Dividendos

ação edp

Valor para si, em primeiro lugar

O objetivo primordial da EDP é criar valor para os seus acionistas. Desde 1997 que o fazemos, através da valorização das ações da EDP em bolsa e distribuição de dividendos.

A nossa Política de Dividendos

O pagamento e o montante de dividendos a distribuir encontram-se sujeitos a proposta do Conselho de Administração Executivo e posterior aprovação da mesma em Assembleia Geral de Acionistas.

No dia da 'EDP no mercado de capitais', realizado no dia 5 de Maio de 2016, com investidores e analistas nacionais e estrangeiros, o Conselho de Administração Executivo considerou apropriado propor, anualmente, à Assembleia Geral um “payout” entre 65%-75% do resultado líquido recorrente, tendo como mínimo o dividendo por ação pago em 2016(€0,19/ação).

  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    1997 (1)
    18-Mai-98
    12-Mai-98
    0,648
    0,534
    0,534
    84%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    1998 (1)
    28-Mai-99
    24-Mai-99
    0,698
    0,620
    0,620
    80%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    1999 (1)
    31-Mai-00
    26-Mai-00
    0,698
    0,611
    0,611
    82%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2000 (2)
    31-Mai-01
    28-Mai-01
    0,140
    0,119
    0,119
    76%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2001
    06-Jun-02
    03-Jun-02
    0,113
    0,099
    0,093
    75%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2002
    18-Jun-03
    13-jun-03
    0,090
    0,079
    0,074
    81%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2003
    30-Abr-04
    27-Abr-04
    0,090
    0,083
    0,079
    71%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2004
    29-Abr-05
    26-Abr-05
    0,09243
    0,085
    0,080
    77%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2005
    28-Abr-06
    25-Abr-06
    0,100
    0,090
    0,090
    34%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2006
    04-Mai-07
    30-Abr-07
    0,110
    0,099
    0,099
    42%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2007
    08-Mai-08
    05-Mai-08
    0,125
    0,10
    0,10
    50%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2008
    14-Mai-09
    11-Mai-09
    0,140
    0,112
    0,112
    47%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2009
    13-Mai-10
    10-Mai-10
    0,155
    0,124
    0,124
    55%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2010
    13-Mai-11
    10-Mai-11
    0,170
    0,133
    0,133
    58%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2011
    16-Mai-12
    11-Mai-12
    0,185
    0,139
    0,139
    60%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2012
    23-Mai-13
    20-Mai-13
    0,185
    67%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2013
    29-Mai-14
    26-Mai-14
    0,185
    67%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2014
    14-Mai-15
    12-Mai-15
    0,185
    65%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2015
    18-Mai-16
    16-Mai-16
    0,185
    74%
  • Exercício
    Data de pagamento
    Ex-Dividend Date
    Dividendo Bruto
    Dividendo Líquido Residentes
    Dividendo Líquido Não Residentes
    Payout Ratio*
    2016
    17-Mai-17
    15-Mai-17
    0,190
    72%

Anotações:

(1) Valores convertidos de escudos para euros, aproximados à terceira casa décimal. O valor bruto por ação, em escudos, foi de 129$87 em 1997, e 140$00 em 1998 e 1999.

(2) Após o stock-split, em 20 de Julho de 2000, cada ação foi substituída por cinco.

* Payout Ratio = Dividendo Bruto por ação / Resultado Líquido por Ação

Questões Frequentes

Ver Todas
svg
Qual a política de distribuição de dividendos da EDP?
svg svg

No dia da EDP no Mercado de Capitais, realizado no dia 5 de Maio de 2016 com investidores e analistas, tanto nacionais como estrangeiros, o Conselho de Administração Executivo irá propor à Assembleia Geral um payout entre 65%-75% do resultado líquido recorrente, tendo o dividendo por ação de 2017 (0,19 cêntimos de euro) como suporte.

 

Quando é que a EDP paga dividendos?
svg svg
De acordo com a legislação vigente, o pagamento do dividendo anual terá de ocorrer num prazo não superior a trinta dias após a realização da Assembleia Geral que o aprova.
 
Para informação relativamente às últimas datas de pagamento dos dividendos queira consultar a tabela acima. 
Até que data as minhas acções têm direito a receber o dividendo?
svg svg
Apenas as ações detidas até ao terceiro dia útil imediatamente anterior à data de pagamento do dividendo (ex-dividend date) têm direito a receber o dividendo. Por exemplo, em 2012, o dividendo foi colocado a pagamento no dia 23 de Maio, pelo que a partir do dia 20 de Maio inclusive (ex-dividend date) as ações passaram a ser transacionadas sem direito a receber o dividendo.
Quais os impostos que pago sobre os dividendos que recebo?
svg svg

Residentes

Os dividendos pagos a pessoas colectivas residentes em território português encontram-se sujeitos a retenção na fonte à taxa de 25%, sendo que o imposto retido na fonte terá a natureza de um pagamento por conta do imposto devido a final.


Essa retenção na fonte poderá ser eliminada através da aplicação de uma isenção tributária, desde que cumpridas determinadas condições, entre as quais: (i) a detenção de participações não inferiores a 5% no capital social da EDP; (ii) por um período ininterrupto de 24 meses ou intenção de cumprir esse período; (iii) por entidades que não estejam sujeitas ao regime da transparência fiscal e (iv) a entidade que distribui os dividendos deverá ser sujeita e não isenta de IRC, o que é o caso da EDP.


Nestes casos, poderá igualmente ser dispensada a retenção na fonte de IRC, sendo o requisito temporal de detenção reduzido a 1 ano.

Não existe retenção de imposto na fonte para: (i) fundos de pensões e equiparáveis, fundos de poupança (reforma, educação, reforma/educação) e fundos de capital de risco que se constituam e operem de acordo com a legislação nacional e (ii) pessoas colectivas de utilidade pública administrativa; instituições particulares de solidariedade social e entidades anexas, bem como as pessoas colectivas legalmente equiparadas e pessoas colectivas de mera utilidade pública que prossigam, exclusiva ou predominantemente, fins científicos ou culturais, de caridade, assistência, beneficência, solidariedade social ou defesa do meio ambiente.


Os dividendos pagos a fundos de investimento mobiliários encontram-se sujeitos à tributação prevista para as pessoas singulares residentes.


Os dividendos pagos em benefício de pessoas singulares residentes são sujeitos a retenção na fonte à taxa liberatória de 28%, sendo possível a opção pelo englobamento desse rendimento, sujeitando-o às taxas gerais do IRS. De notar que esta opção implica o englobamento da totalidade dos rendimentos deste tipo. Nesse caso, serão englobados apenas 50% dos dividendos. Em caso de opção pelo englobamento, a retenção na fonte efectuada assume a natureza de um pagamento por conta do imposto devido a final.


Não residentes


Os dividendos pagos a pessoas colectivas não residentes em território português estão sujeitos a retenção na fonte à taxa definitiva de 25%.
 

Esses dividendos podem estar isentos de retenção na fonte em Portugal, quando pagos a entidades residentes:
 
num Estado-membro da União Europeia (UE), incluindo estabelecimentos estáveis;
num Estado-membro do Espaço Económico Europeu (EEE), que esteja vinculado a cooperação administrativa no domínio da fiscalidade semelhante à aplicada na UE, incluindo estabelecimentos estáveis;
num Estado com o qual tenha sido celebrada, pelo Estado Português, acordo para evitar a dupla tributação que preveja a cooperação administrativa no domínio da fiscalidade semelhante à aplicada na UE,ou
na Confederação Suíça.
 

Para que esta isenção se aplique deverão estar ainda reunidas as seguintes condições:

a participação detida, directa ou indirectamente, na EDP não deverá ser inferior a 5% e deverá ter sido mantida, de modo ininterrupto, pelo prazo mínimo de 24 meses anteriores à distribuição, e
a entidade beneficiária deverá ser sujeita e não isenta de um imposto referido no artigo 2.º da Directiva n.º 2011/96/EU, do Conselho, de 30 de Novembro, ou de um imposto de natureza idêntica ou similar ao IRC em que, no caso de Estados com os quais tenha sido celebrada convenção para evitar a dupla tributação, a respectiva taxa legal não seja inferior a 60% da taxa geral de IRC vigente em Portugal.

No caso de residentes na Confederação Suíça, a participação detida não deverá ser inferior a 25%, por um prazo de 2 anos. A isenção só será aplicável se (i) ambas as entidades estiverem sujeitas e não isentas de imposto sobre o rendimento; (ii) não sejam, nos termos dos acordos para evitar a dupla tributação celebrados por Portugal e pela Suíça com quaisquer Estados terceiros, considerados residentes fiscais nesses Estados terceiros e (iii) revistam a forma de sociedade limitada.