EDP lança novo projeto de mobilidade elétrica no Brasil com Audi, Porsche e VW

notícias edp

EDP Brasil parceria grupo VW

EDP lança novo projeto de mobilidade elétrica no Brasil com Audi, Porsche e VW

Quarta-feira 23, Outubro 2019

Parceria envolve 30 novos pontos de carregamento que vão cobrir todo o estado de São Paulo e ligar os principais corredores elétricos do Brasil nos próximos três anos. É o primeiro projeto da América do Sul de carregadores ultrarrápidos.

A EDP reforça a sua aposta em soluções de mobilidade elétrica no Brasil ao anunciar um novo projeto com três grandes empresas do setor automóvel: Audi, Porsche e Volkswagen (VW) são parceiras da empresa portuguesa para a instalação de 30 novos pontos de carregamento ultrarrápido de veículos elétricos. Com um investimento superior a sete milhões de euros (32,9 milhões de reais), este é o primeiro projeto da América Latina de pontos de carregamento ultrarrápido. O desenvolvimento da rede terá início ainda em 2019 e deverá estar concluído em três anos, estando as primeiras inaugurações previstas para 2020.

Esta nova rede, além de cobrir todo o Estado de São Paulo, irá ainda garantir a ligação aos principais corredores elétricos do país, envolvendo um total de 64 pontos de carregamento (em São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis) ao longo de 2.500 quilómetros.

Os novos pontos de abastecimento elétrico colocam assim a EDP na liderança em carregamento ultrarrápido no Brasil. Cada ponto de abastecimento terá uma estação ultrarrápida e uma semirrápida e, com estes novos carregadores, é possível reabastecer 80% da bateria de um carro entre 25 e 30 minutos. As marcas Audi, Porsche e VW serão parceiras da EDP neste projeto, usando os seus veículos para testar a infraestrutura e preparar a sua homologação. ABB, Electric Mobility Brasil e Siemens serão as fornecedoras das soluções de carregamento. O projeto já foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

“A EDP acredita que a oferta de infraestrutura adequada e de soluções inovadoras é fundamental para a expansão sustentável da mobilidade elétrica no Brasil. Com a criação desta nova rede de postos elétricos a cobrir todo o estado de São Paulo e ligando os principais corredores elétricos do país, a EDP posiciona-se mais uma vez de forma pioneira para liderar a transição para uma economia de baixo carbono”, explica Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

Os projetos de mobilidade elétrica apresentados pela EDP à ANEEL já representam um investimento superior a 10 milhões de euros (50 milhões de reais), via Fundo de Pesquisa e Desenvolvimento desta entidade, recursos próprios e através de parceiros. Essas iniciativas permitirão estudar e desenvolver um modelo de negócio e de cobrança, aplicável a todo o território brasileiro, para a venda de soluções de carregamento, além de aplicações tecnológicas que informam os condutores de veículos elétricos sobre a localização e disponibilidade dos postos de carregamento de cada região e sobre a possibilidade de reserva antecipada. Também será pesquisado um modelo de oferta de serviços para motoristas de plataformas automóveis. Por fim, há ainda um projeto para aperfeiçoar um carregador móvel para socorrer os condutores, quando as baterias descarregam antes de chegar a um ponto elétrico.

“Com a entrada em operação dessa rede de abastecimento, o Brasil dá um importante passo rumo ao futuro para uma economia de baixo carbono. No Estado de São Paulo, 60% da energia consumida é de origem renovável e essa iniciativa vai fortalecer ainda mais para que nossa matriz energética continue sendo renovável e sustentável”, explica o Secretário Estadual de Infraestruturas e Meio Ambiente, Marcos Penido.

A EDP tem o compromisso global de eletrificar 100% de sua frota até 2030 e de desenvolver novas ofertas e soluções comerciais que promovam a transição energética. No Brasil, a empresa já realizou investimentos importantes no setor. No último ano, inaugurou um corredor de abastecimento de veículos elétricos entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Instalada ao longo de 430 quilómetros da rodovia Presidente Dutra, a rede de estações de carregamento tornou possível fazer uma viagem completa em veículo elétrico entre as duas capitais mais populosas do Brasil.