edp news

Startup com sede em Portugal entre as 15 finalistas do Free Electrons

Segunda-Feira 30, Março 2020
News

Programa mundial de que a EDP é fundadora arrancou com um bootcamp inédito em ambiente exclusivamente virtual e envolveu mais de 150 pessoas de 30 países, entre 10 utilities e 35 startups participantes.

Já são conhecidas as 15 startups que vão participar na edição de 2020 do Free Electrons, o primeiro programa global que liga as mais promissoras startups a gigantes do setor de energia. Entre as finalistas está a Tesselo, startup com sede em Portugal que utiliza imagens de satélite inteligentes para combater desafios ambientais.

Fundada em 2017, a empresa opera a partir de Lisboa, onde tem a sua equipa técnica, incluindo engenheiros ambientais, agrónomos e especialistas da indústria. Ao combinar a utilização de imagens de satélite e Inteligência Artificial (IA), a Tesselo fornece informações em tempo real sobre áreas como a agricultura, a floresta e as infraestruturas, com o objetivo de apoiar empresas na prevenção de incêndios ou de danos em redes elétricas, e no planeamento urbano.

A lista de startups selecionadas foi divulgada após o bootcamp - este ano realizado em formato virtual devido à pandemia de Covid-19 -, no qual 35 startups tiveram a oportunidade de apresentar o seu projeto às 10 utilities que formam o Free Electrons.

Esta etapa do programa juntou mais de 150 pessoas de 30 países, que se ligaram entre si durante a última semana através de mais de 250 reuniões por teleconferência em 13 fusos horários, além de outros momentos partilhados em grupos de Whatsapp, quizzes, sessões de alongamentos e artes marciais, e até happy hours online.

Para realizar o bootcamp neste formato inédito foi construída uma plataforma virtual capaz de simular um ambiente real e físico, com as startups e as utilities a terem o seu próprio espaço.

“Face à situação de pandemia que se vive no mundo não foi possível realizar o bootcamp em Singapura conforme estava previsto, mas isso não nos impediu de encontrar uma solução ágil para todos, mantendo um ambiente de proximidade e networking ainda que à distância. Este formato digital trouxe algumas vantagens, entre as quais a possibilidade de envolver mais pessoas quer do lado das startups, quer das utilities, onde se insere a EDP, que teve 35 pessoas da área da inovação alocadas ao bootcamp”, explica Carla Pimenta, Diretora da EDP Inovação.

“Depois de atingirmos o recorde de candidaturas, este encontro permitiu confirmar a qualidade das startups que conseguimos reunir. Há novos negócios a surgir, novas formas de relação com o cliente e soluções sustentáveis para o futuro do setor da energia. Foram selecionadas as startups cujo negócio é mais orientado para o que procuramos, o que não invalida possíveis investimentos noutros projetos que não chegaram à fase final”, sublinha Carla Pimenta.

Enquanto fundadora, a EDP já desenvolveu 18 projetos-piloto e investiu cerca de 20 milhões de euros em seis startups ao longo de três anos, sendo que cerca de metade desse valor corresponde à aquisição de produtos ou serviços.

 

Lista das 15 startups finalistas

Allume Energy | Austrália

AMPLY Power, Inc. | Estados Unidos

Chargetrip | Países Baixos

Disruptive Technologies | Noruega

energyX Solutions, Inc. | Canadá

FlexiDAO | Espanha

fos4X | Alemanha

FutureGrid | Austrália

Gridio.io | Estónia

Net2Grid | Países Baixos

Ripple Energy | Reino Unido

Soraytec AS | Noruega

Tesselo | Portugal

Vutiliti | Estados Unidos

Vyntelligence | Reino Unido

 

Estrutura do programa

A edição de 2020 do Free Electrons vai dividir-se em três módulos mundiais: o primeiro, em Sidney, na Austrália, em junho; o segundo, em São Paulo, no Brasil, em setembro; e o terceiro e último módulo vai realizar-se em Singapura, em outubro, onde será conhecido o grande vencedor, que receberá um prémio de 200 mil dólares.

Empresas participantes no Free Electrons

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda, Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão).

Em 2018, juntaram-se ao programa a American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong). O Free Electrons é apoiado pela portuguesa Beta-i.

Para mais informações: https://freeelectrons.org/