edp news
OW

Nasceu a Ocean Winds, a nova empresa especializada em energia eólica offshore com a missão de se tornar líder global

Segunda-Feira 20, Julho 2020
News

A Ocean Winds (OW) é o resultado da joint-venture anunciada em 2019 e controlada em partes iguais pela EDP Renováveis e pela ENGIE. A nova sociedade, sediada em Madrid, será o instrumento exclusivo de investimento em oportunidades de energia eólica offshore a nível mundial e é a primeira marca a ser criada com recurso ao som do vento em mar alto.

A ENGIE e a EDP Renováveis anunciam a criação da Ocean Winds (OW), uma joint-venture no setor da energia eólica offshore fixa e flutuante, controlada em partes iguais por ambas as empresas. A nova sociedade será o instrumento de investimento exclusivo para captar as oportunidades de energia eólica offshore a nível mundial e irá tornar-se num dos cinco principais operadores mundiais, ao combinar a capacidade industrial e de desenvolvimento da EDP Renováveis e da Engie.

A OW foi constituída com o intuito de combinar numa única marca a experiência e o conhecimento de duas empresas que têm um histórico de sucesso na geração de energias renováveis, de forma a assumir uma posição de destaque no setor eólico marítimo. Partilhamos uma visão que evidencia o papel das energias renováveis em geral, e da eólica offshore em particular, no novo modelo energético. A constituição de uma sociedade que combina a experiência e os recursos de ambas as empresas vai dar-nos a oportunidade de liderar o setor nesta transição cada vez mais real e necessária”, explica Spyros Martinis, CEO da OW.

Grzegorz Gorski, COO da OW, acrescenta: “Estamosa acompanhar de perto, de uma forma constante, a evolução e a regulação de vários países. Queremos não só crescer nos mercados onde já marcamos presença, mas também explorar oportunidades de acrescentar valor em novos países.”

No seu lançamento, a OW já tem mais de 200 colaboradores, e espera chegar aos 300 até ao final do ano. Esta equipa representará mais de quinze nacionalidades e incluirá técnicos altamente qualificados, sendo que quase um terço são mulheres e 99% terão contratos de trabalho fixos.

 

OW é a primeira marca a ser criada com recurso ao som do vento no mar alto.

A génese da marca OW não é pura coincidência. Quando a ENGIE e a EDP Renováveis procuraram um nome para a nova empresa, convocaram um grupo de cientistas para ajudar a identificar o som do vento no alfabeto romano. Estes desenvolveram um algoritmo e equipamentos específicos para transcrever para as letras o som do vento gravado offshore durante 24 horas. As duas letras que surgiam com mais frequências era o «O» e o «W», dando assim origem ao nome “Ocean Winds”. 

 

Acerca da OW

A OW é uma joint-venture 50/50 do setor eólico offshore, detida e criada pela EDP Renováveis e pela ENGIE em 2019. Ambas as empresas acreditam que a energia eólica offshore está a desempenhar um papel essencial na transição energética mundial, o que levou ao rápido crescimento e à competitividade cada vez maior deste setor. É por essa razão que incluíram toda a sua carteira de ativos offshore atual e em desenvolvimento na nova sociedade.

A OW tem uma vantagem estratégica e está bem posicionada para desempenhar um papel de relevo no mercado offshore. A EDP Renováveis e a ENGIE vão unir os seus ativos eólicos offshore, começando com um total de 1,5 GW em construção e 4 GW em desenvolvimento, tendo como meta alcançar 5 a 7 GW de projetos em operação ou em construção e 5 a 10 GW em desenvolvimento avançado até 2025. A OW visa principalmente os mercados da Europa, Estados Unidos e algumas regiões da Ásia, de onde deverá vir a maioria do crescimento.