edp news
dow jones index

EDP mantém-se como uma das utilities mais sustentáveis do mundo no índice Dow Jones

Segunda-Feira 16, Novembro 2020
Atividade corporativa
Inovação
Sustentabilidade

Num ano recorde em participações de empresas de todo o mundo, a EDP continua em destaque no Dow Jones Sustainability Index, no qual foi classificada como uma das empresas mais sustentáveis do mundo entre as utilities integradas. É também a única companhia portuguesa no índice há 13 anos consecutivos.

O Dow Jones Sustainability Index (DJSI) voltou a reconhecer a EDP como uma das companhias globais com as melhores práticas de sustentabilidade. Além de ser a única empresa portuguesa a integrar este índice de referência há 13 anos consecutivos, a EDP obteve uma pontuação final de 88 pontos (em 100), que a coloca entre as duas melhores utilities integradas do mundo.

Para o bom posicionamento da empresa contribuíram vários indicadores, entre os quais se destaca a classificação na dimensão ambiental: com 94 pontos, mais um em relação a 2019, a EDP foi a segunda melhor. A empresa melhorou ainda a sua performance no critério de ‘corporate governance’, obtendo mais cinco pontos, e manteve boas avaliações nas vertentes económica e social.

A EDP foi ainda distinguida como ‘Best in Class’ em dez dos 27 critérios – mais um face ao ano anterior – confirmando assim as suas boas práticas em vertentes tão diversas como estratégia de ação climática, gestão de risco de recursos hídricos, reportes ambientais e sociais, gestão da cadeia de fornecimento, cidadania, envolvimento de stakeholders ou direitos humanos.

“Este novo reconhecimento pelo DJSI, como uma das utilities mais sustentáveis do mundo, vem reforçar que a EDP mantém o rumo alinhado com o desenvolvimento sustentável e o combate às alterações climáticas. É também um incentivo para continuarmos a melhorar as nossas boas práticas ambientais, sociais e de corporate governance, cuja performance voltou a ser valorizada este ano”, comentou Miguel Stilwell de Andrade, presidente executivo interino da EDP. “Enquanto líder da transição energética, a EDP continua a apostar nas energias renováveis e em novas soluções de eficiência energética que contribuam para a descarbonização. E, num momento tão decisivo como o atual, marcado pela emergência climática e pelo impacto de uma pandemia global, esse compromisso é ainda mais relevante para garantir a proteção do ambiente e a criação de valor para os nossos stakeholders e para as gerações futuras”, reforçou.

O Dow Jones Sustainability Index, um dos índices de referência mundial na área da sustentabilidade, foi criado em 1999 como o primeiro benchmark do desempenho não-financeiro para empresas cotadas a nível global. A edição deste ano – para a qual foram convidadas a participar 3.467 empresas do S&P Global Broad Market Index –, contou com mais 19% de participações face ao ano anterior. No final, foram selecionadas 324 para integrar o DJSI World, entre as quais a EDP – do grupo de 16 utilities, oito são elétricas. A nível europeu, o DJSI Europe selecionou 149, entre as quais estão quatro utilities elétricas, nomeadamente a EDP.

"Felicitamos a EDP por ter sido incluída no DJSI”, declara Manjit Jus, responsável global pela unidade de ESG Research and Data, da S&P Global. “Essa distinção é um reflexo de ser líder em sustentabilidade na sua indústria. Com um número recorde de empresas a participar na Avaliação de Sustentabilidade Corporativa 2020 e regras mais rigorosas para a inclusão no índice este ano, isso distingue a empresa e recompensa o seu compromisso contínuo com as pessoas e o planeta."

Além dos indicadores económicos e financeiros, este índice avalia critérios como a transparência, a gestão corporativa, as relações com os investidores, a responsabilidade socioambiental e a qualidade de gestão. A inclusão da EDP nos Índices Dow Jones de Sustentabilidade é um reconhecimento do compromisso assumido em prol do desenvolvimento sustentável e traduzido quer num reforço das melhores práticas de modelo de Governo da Sociedade, quer na estratégia de expansão das energias renováveis e na utilização de tecnologias de produção mais eficientes.