EDP no Brasil
Escola de Eletricistas para Mulheres

A Escola de Eletricistas para Mulheres é uma iniciativa da EDP Brasil, implementada no âmbito de uma estratégia mais vasta do Grupo EDP para fomentar a diversidade e a igualdade de género. O compromisso da EDP com esta estratégia foi assumido com:
 

Como nasceu a Escola de Eletricistas para Mulheres?


A Escola de Eletricistas existe desde 2011, na EDP Brasil, em São Paulo, como resultado de uma associação entre a empresa e o Serviço de Aprendizagem Industrial Nacional (SENAI).

O programa é gratuito, os estudantes recebem ajuda financeira durante o curso, obtêm um certificado e são incorporados na pool de talentos da EDP, o que lhes permite participar em processos de seleção da empresa e dos seus parceiros.

O curso tem lições práticas e teóricas sobre os princípios e leis que regem o funcionamento dos sistemas elétricos e o objetivo é que os participantes aprendam os procedimentos técnicos necessários para o planeamento, execução, avaliação e inspeção de redes, assim como para manutenção preventiva e corretiva, dentro das normas técnicas e de segurança.
 

Inclusão das mulheres no projeto

Apesar de não haver diferenciação entre homens e mulheres na inscrição para esta Escola, quando o curso atingiu o marco de 300 participantes, todos os formandos que tinham passado no processo de seleção eram homens. Para responder a esta realidade, a escola implementou um projeto que introduziu mudanças nos critérios de seleção, aumentou as horas de qualificação, incluiu fases de acompanhamento para mulheres e uma formação específica destinada aos eletricistas para receberem as novas colegas.
 

3 Escolas para Mulheres

Neste contexto, nasceu a primeira Escola de Eletricistas para Mulheres, em Mogi das Cruzes, inaugurada em agosto de 2018. Para as 16 vagas da escola, inscreveram-se 550 mulheres de diversas idades e origens e, perante estes bons resultados, foi inaugurada uma nova escola, em Taubaté (outra cidade da área de concessão da EDP Brasil). Porque esta segunda escola recebeu 600 inscrições, a EDP Brasil abriu uma terceira escola em Mogi das Cruzes.


Na primeira escola de Mogi das Cruzes, 16 mulheres viram a sua formação aprovada, em novembro de 2018. 7 destas participantes foram contratadas pela EDP. Em meados de 2019, o projeto terá já formado 40 mulheres como eletricistas.
 

Porque é que este projeto é importante para a EDP?


Esta iniciativa ajuda a traduzir os nossos compromissos com o desenvolvimento sustentável numa ação concreta que, em simultâneo:


•    promove a inclusão das mulheres no mercado laboral
•    fomenta a igualdade, rompendo paradigmas de género na profissão de eletricista
•    garante maior justiça social
•    oferece, à empresa, a oportunidade de gerar uma vantagem competitiva para o negócio


Por tudo isto, este projeto pioneiro insere-se na cultura EDP de valorização da diversidade. A Escola de Eletricistas para Mulheres impulsiona a inclusão das mulheres num setor tradicionalmente masculino, permitindo que se multipliquem oportunidades para todos, de forma mais justa e igualitária, e oferecendo à empresa, em simultâneo, uma oportunidade de crescimento competitivo do negócio.

Para saber mais:

Inscrições para 1ª escola

Início das aulas em Mogi

Escola Taubaté

Escola Mogi