Acesso à energia

dimensão económica

Acesso à energia

Aproximadamente 1,3 mil milhões de pessoas ainda não têm acesso a eletricidade e cerca de 2,6 mil milhões de pessoas recorrem ainda a métodos tradicionais para cozinha baseados em biomassa. Energia e desenvolvimento são fatores indissociáveis. De todas as formas de exclusão, a elétrica é uma das mais significativas.

A ausência de serviços de energia fiáveis limita as atividades geradoras de rendimento e dificulta a prestação de serviços básicos, como saúde e educação. O acesso à energia é vital para o desenvolvimento social, prosperidade económica, sustentabilidade ambiental e para o alcançar dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, definidos pela Organização das Nações Unidas.

Por ser uma utility elétrica de referência e pela sua vocação de abertura ao mundo e de sustentabilidade, o Grupo EDP está empenhado em promover o Acesso à Energia (A2E – acrónimo de access to energy), nos países em desenvolvimento, concentrando-se em regiões e zonas rurais remotas sem ligação à rede elétrica, contribuindo para quebrar o seu ciclo de pobreza.

saiba mais

Fundo Acesso à Energia

Um programa que apoia projetos sustentáveis e de energia limpa em áreas rurais remotas. Saiba mais e candidate o seu projeto.

Projetos Acesso à Energia (A2E, Access to Energy)

No seu compromisso com a universalização do acesso à energia, o Grupo EDP tem desenvolvido vários projetos, com valor social e ambiental, que promovem o desenvolvimento sustentável das comunidades abrangidas.

Kakuma

É um projeto inédito à escala mundial, que foi apresentado na 5.ª conferência anual da Clinton Global Initiative, em Nova Iorque, em setembro de 2009.

A EDP aliou-se ao Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) para levar energia renovável e soluções ambientais sustentáveis ao Campo de Refugiados de Kakuma, no Quénia, que, por estar numa zona remota, não é servido pela rede nacional de eletricidade.

Titimane

A EDP mantém abertura para outros projetos e oportunidades semelhantes no futuro, nesta área, em Moçambique ou noutras partes do mundo.

No âmbito da iniciativa "Clean Energy Mini-Grids" da UNEP (United Nations Environmental Program), a EDP estabeleceu, em 2014, uma parceria com a EDM (Eletricidade de Moçambique), o FUNAE (Fundo para a Energia do Governo de Moçambique) e SAN-JFS (Sociedade Algodoeira do Niassa do grupo João Ferreira) para desenvolver aplicações descentralizadas com geração de energia limpa para comunidades isoladas sem acesso à energia.

    Cabiri

    O desafio passa por desenvolver e testar um novo conceito de Aldeia Solar que possa ser facilmente replicável em outras zonas do território angolano.

    Em 2012, teve início a construção da Aldeia Solar de Cabiri, em Angola, no âmbito de um programa governamental, contribuindo para os esforços de redução de pobreza e de desenvolvimento económico e social na região, que irá beneficiar aproximadamente 3000 pessoas.

    Outros Projetos

    Conheça outros programas A2E, que disponibilizam o acesso à energia com base em soluções de energia renovável, principalmente solar, no sentido de contribuir para o desenvolvimento social, económico e ambiental das comunidades mais necessitadas.