sustentabilidade

As Finanças Sustentáveis são responsáveis pelo novo paradigma no mercado financeiro, que redirecciona os fluxos financeiros para investimentos sustentáveis.

De acordo com a Comissão Europeia, as finanças sustentáveis "são entendidas como finanças destinadas a apoiar o crescimento económico, reduzindo simultaneamente as pressões sobre o ambiente e considerando os aspectos sociais e de governação.
As finanças sustentáveis também abrangem a transparência sobre os riscos relacionados com factores de ESG que podem ter impacto no sistema financeiro, e a mitigação de tais riscos através de uma governação adequada dos actores financeiros e empresariais".

Saber mais

 

A evolução do investimento sustentável (SRI) é explicada por 4 vetores. Todos eles refletem as questões mais importantes para a sociedade num dado momento.

Segundo os PRI (Princípios para o Investimento Responsável), uma iniciativa da ONU lançada em Abril de 2006 para colocar os investidores a trabalharem juntos para cumprirem os seis princípios de investimento responsável, o investimento responsável é uma abordagem aos investimentos que visa incorporar os fatores ambientais, sociais e de governação (ESG) nas decisões de investimento, para melhor gerir os riscos e gerar retornos sustentáveis a longo prazo.

A ideia consiste em ter investidores com informação suficiente que lhes permita:

  • Implementar um programa de investimento sustentável, excluindo empresas envolvidas em questões controversas;
  • Apoiar as empresas mais sustentáveis, com foco na sua exposição aos aspetos ambientais, sociais e de governação (ESG), e/ou usar a propriedade para se envolver com essas empresas;
  • Reportar as suas atividades tornando-se signatários dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI).

Alguns resultados

De acordo com os dados mais recentes da Global Sustainable Investment Alliance o investimento responsável (SRI) totaliza 35,4 biliões de Dólares Americanos (AUM - Assets under Management) correspondendo a 36% do mercado total. A Europa e os EUA continuam a deter as maiores quotas dos activos totais SRI (dados de 2020). Estima-se que este valor represente, em 2020, 40 biliões de dólares americanos, e que esse valor aumente 10 biliões em cada dois anos (Fonte 2020 - ESG Data Integration by Asset Managers: Targeting Alpha, Fiduciary Duty & Portfolio RiskAnalysis). Veja todos os pormenores aqui.

 

Os 6 Princípios para o Investimento Responsável:

1. Incorporaremos os temas ESG às análises de investimento e aos processos de tomada de decisão.

2. Seremos proativos e incorporaremos os temas ESG às nossas políticas e práticas de propriedade de ativos.

3. Procuraremos sempre fazer com que as entidades nas quais investimos divulguem as suas ações relacionadas com os temas ESG.

4. Promoveremos a aceitação e implementação dos Princípios dentro do setor do investimento.

5. Trabalharemos unidos para ampliar a eficácia na implementação dos Princípios.

6. Cada um de nós divulgará relatórios sobre atividades e o progresso da implementação dos Princípios.

As 7 estratégias de investimento da Evolução do Investimento Sustentável (SRI)

Na Europa, e de acordo com a EUROSIF (a principal organização europeia responsável pela promoção do investimento sustentável e responsável), o investimento SRI apoia-se em 7 estratégias de investimento SRI: Best-in-class; temas de sustentabilidade; screening baseado em normas; integração (de fatores) ESG; exclusões; investimento de impacto; engagement and voting.

  • Screening negativo: a exclusão de uma empresa num determinado fundo ou índice SRI é baseada num ou vários critérios específicos ESG.
     
  • Screening baseado em normas: a inclusão depende da análise das empresas e outras entidades emissoras, de acordo com a sua conformidade com as normas e convenções internacionais; 
     
  • Screening best-in-class: a inclusão de uma empresa é baseada no desempenho face ao melhor dentro de um universo;
     
  • Integração ESG: a inclusão sistemática e explícita por gestores de ativos de fatores ESG na análise financeira;
     
  • Envolvimento corporativo: refere-se à posição dos investidores sobre questões de ESG, exigindo que as empresas em que investem melhorem as suas práticas;
     
  • Investimento sustentável por tema: a inclusão está relacionada com temas ou ativos ligados ao desenvolvimento da sustentabilidade;
     
  • Impacto do investimento: investimentos específicos, realizados normalmente em mercados privados, com vista à resolução de problemas sociais ou ambientais.
ações mercado

O desempenho sustentável da EDP

O crescimento do investimento SRI está muito associado à criação de produtos sustentáveis, em particular à evolução dos índices de sustentabilidade. Estes são uma medida do desempenho ESG das práticas das empresas com base nas diversas metodologias criadas pelos fornecedores de informação (“raters de sustentabilidade”). 

O investimento responsável promove também o desenvolvimento das obrigações verdes. O principal objetivo é ter fluxos de capital que apoiem o desenvolvimento de uma economia mais ecológica, de baixo carbono e resiliente ao clima. Veja mais detalhes aqui.