edp news

EDP investe 6 milhões na GridBeyond para crescer em novos mercados

Quinta-feira 23, Janeiro 2020

Investimento em empresa líder em soluções de otimização do consumo energético reforça aposta da EDP na liderança da transição energética e na expansão internacional.

A EDP reforça os seus planos de expansão internacional ao investir 6 milhões de euros na GridBeyond, empresa que opera nos mercados do Reino Unido e da Irlanda, e é líder na oferta de serviços de sistema para clientes empresariais. Com este investimento, concretizado através da EDP Comercial, o grupo aposta no mercado mais dinâmico da Europa, por via de um serviço inovador que promove a estabilidade da rede elétrica por via da otimização do consumo e da eficiência energética dos clientes.

A escolha da GridBeyond – empresa criada em 2007 e finalista da última edição do programa Free Electrons – enquadra-se na estratégia da EDP para liderar a transição energética, ao apostar numa área-chave no futuro do setor e que se encontra em forte crescimento: os serviços de sistema por via da gestão da flexibilidade nas cargas dos clientes. Estima-se que, a nível mundial, este mercado de serviços de sistema atinja uma capacidade global acumulada acima de 1.000GW em 2040 – o equivalente a 46 vezes a atual capacidade instalada em Portugal - com recurso à flexibilidade das cargas dos clientes.

Tradicionalmente, a prestação de serviços de sistema estava reservada às centrais térmicas e hídricas. Com a maior penetração de fontes de energia intermitentes, como a eólica e solar, aumentará a necessidade de estabilizar a rede elétrica através de formas alternativas. As soluções desenvolvidas pela GridBeyond permitem prestar serviços de sistema inteligentes através da atuação remota sobre aas cargas flexíveis que estão disponíveis em fábricas ou empresas de clientes finais. Exemplos de cargas flexíveis são os grandes fornos, os sistemas de frio, ou mesmo os sistemas de climatização dos edifícios, que podem ser regulados remota e marginalmente sem impacto na sua produção final. Em contrapartida, o cliente (fábrica ou empresa que dá esse acesso remoto aos seus equipamentos) é remunerado pela sua participação no mercado de serviços de sistema local, através de uma redução na sua fatura energética.

O crescimento deste mercado verifica-se em países com redes elétricas modernas e forte penetração de energias renováveis. Em Portugal é expectável que os clientes também venham a ter acesso, muito em breve, à prestação deste tipo de serviços por contrapartida de receitas extraordinárias, o que contribuirá para a redução da sua fatura energética.

Para a EDP, “este investimento permitirá ganhar experiência na gestão de flexibilidade de ativos distribuídos, reforçar a nossa expansão internacional, bem como desenvolver novos produtos e soluções de energia que atenderão às novas necessidades do cliente final”. A mudança de paradigma que o setor enfrenta – com a eletrificação da economia, descentralização da produção de energia e digitalização –, “leva à adoção de novas tecnologias que, num adequado enquadramento regulatório, permitem dinamizar serviços, como a participação da procura em serviços de flexibilidade, que serão fundamentais para o equilíbrio do sistema elétrico num futuro próximo”, explica Vera Pinto Pereira, presidente da EDP Comercial.

De startup a player global

A operação com a GridBeyond envolveu a emissão de uma nova classe de ações preferenciais no montante de 10,5 milhões de euros. A EDP liderou essa ronda de financiamento, ao investir 6 milhões, que contou ainda com um consórcio de investidores, entre os quais a ESB (utility incumbente irlandesa) e os fundos de capital de risco Total Carbon Neutral Ventures e ACT. Com este investimento, a EDP garantiu um lugar na administração (que será desempenhado por António Coutinho, administrador da EDP Comercial) e outro como conselheiro (que caberá a Luís Manuel, administrador da EDP Inovação).

“Esta nova ronda de financiamento agora concluída coloca a GridBeyond no caminho para alargar o alcance da nossa plataforma inteligente de energia, entregando aos mercados de energia e de redes inteligentes soluções de Inteligência Artificial líderes no mercado global, assim como poderosas competências de automação”, esclarece Michael Phelan, presidente executivo e co-fundador da GridBeyond. “Isto suporta a nossa ambição de avançar no processo de transição das redes globais de energia no sentido da digitalização, descarbonização e descentralização. Tudo enquanto aumentamos os benefícios comerciais e operacionais daqueles que participam no mercado, através de automação e da otimização da procura e geração distribuída.”

Fundada em 2007, a GridBeyond é pioneira na utilização de baterias para gestão de flexibilidade em clientes empresariais. Em pouco mais de dez anos, passou de uma startup de origem irlandesa para uma companhia premiada e reconhecida globalmente, que promove a transição energética no setor. A GridBeyond garante serviços a mais de 400 sites comerciais e industriais, incluindo algumas das marcas globais mais reconhecidas.