Projetos NEW R&D

Duração    
36 meses
Orçamento
4 M€    
Países
6 Estados membros
Parceiros
9 parceiros

Objetivo

O Pivot Buoy foca-se no dimensionamento, teste e demonstração em ambiente real de uma estrutura flutuante inovadora para produção de energia eólica offshore, que pretende reduzir o custo nivelado de energia, até 50%. O projeto passa por desenvolver e produzir um sistema, a uma escala 1:3 e demonstrá-lo no Oceano Atlântico, no centro de testes offshore da Plocan – Canárias.

Quer o PivotBuoy, quer o Wind Float visam desenvolver tecnologia que possibilite a produção eólica offshore em águas profundas, baseados em soluções flutuantes. São tecnologias diferentes, mas que têm alguns pontos em comum. Enquanto o WindFloat aposta na tecnologia semi-submersível, o PivotBuoy aposta na tecnologia Tension-Leg Platforms (TLP). Mas ambos, visam uma simplificação da cadeia logística associada ao transporte e instalação dos dispositivos no mar, utilizando embarcações de menor dimensão e custo e apostando em maximizar o número de operações em terra.
O PivotBuoy está numa fase inicial do seu desenvolvimento, mas apresenta um elevado potencial de redução de custos – porque aposta numa tecnologia mais leve.

A escolha da Plataforma Oceânica das Canárias para testar esta tecnologia deve-se, essencialmente, às características do solo oceânico da região onde se encontra esta plataforma serem adequadas ao tipo de ancoragem que irá ser utilizada neste projeto de demonstração (ancoragem por gravidade). Esta plataforma está também dotada de infraestruturas que permitem que o cabo de transporte de energia possa ser aqui diretamente conectado, sendo este outro fator que contribuiu para esta escolha.

A instalação está prevista para entre o último trimestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021.

Destaques

  • Guiado pelo X1 Wind
  • O NEWR&D/ Labelec lidera o trabalho de avaliação do Custo de Energia Nivelado, impacto socioeconómico e plano de exploração
     

Objetivos

  • Validação e teste de um protótipo em escala num ambiente relevante (local de teste PLOCAN), validando os benefícios dos sistemas SPM (Single Point Mooring - Ancoramento de Ponto Único);
  • Avaliação das reduções de custo resultantes da tecnologia PivotBuoy;
  • Minimização do impacto ambiental através de uma pegada de ancoragem menor, menos ruído em comparação com os sistemas de catenária e redução das emissões do ciclo de vida;
  • Estudo da escala, da facilidade de reprodução e da aplicação a outras subestruturas.
maquete do projeto pivot buoy

Principais inovações deste projeto

O PivotBuoy combina as vantagens dos sistemas de ponto único de ancoragem (que possibilitam o uso de navios de pequena dimensão na sua pré-instalação e ligação à estrutura ancorada) e dos sistemas de Tension-Leg Platforms (que apresentam um menor peso, menor comprimento das amarrações e potenciam a estabilidade das plataformas).

Isto irá conduzir a uma redução significativa no peso das estruturas eólicas flutuantes quando comparadas com os tipos de estruturas utilizados atualmente, simplificando também a instalação de sistemas de TLP. 

Mais competitividade para a eólica offshore

A tecnologia do PivotBuoy poderá vir a dar um contributo importante para a descarbonização da Europa e do Mundo, especialmente porque trará uma maior competitividade às soluções para o eólico offshore flutuante.

O PivotBuoy utiliza um tipo de ancoragem e amarração com uma menor pegada ecológica e que promove menor poluição sonora na sua instalação. Também o volume de aço necessário para a construção da estrutura é menor por comparação com outras estruturas utilizadas em projetos com capacidade de geração semelhante. Assim, é possível reduzir as emissões não só na produção como no transporte da estrutura, que passa a ser exequível com navios de menor dimensão e, por consequente, menos poluentes.

Partners:

parceiros do Pivot Buoy

Este projeto, por se tratar de Investigação de Desenvolvimento, é financiado a 100% pela União Europeia.