EDP no top 100 mundial quanto a compromissos climáticos validados pela ciência

notícias edp

EDP no top 100 mundial quanto a compromissos climáticos validados pela ciência

Sexta-feira 20, Abril 2018

O número de empresas com objetivos de redução de emissões de CO2 atingiu a centena, segundo o CDP , uma das organizações internacionais promotoras da Iniciativa Science Based Target (SBTi) . A EDP faz parte deste universo de referência no contributo para o cumprimento do Acordo de Paris.

Em causa está a validação das metas definidas pela EDP no sentido de, até 2030 e face a 2015, reduzir em 55% as emissões específicas combinadas de âmbito 1 e 21 e em 25% as emissões absolutas de âmbito 31.2

As Alterações Climáticas são um dos maiores desafios naturais que a humanidade enfrenta, exigindo às sociedades e às empresas uma transformação acelerada para um mundo mais sustentável. A estratégia da EDP está assente num forte investimento em nova capacidade renovável, assim como na crescente oferta de novos serviços de energia. A descarbonização, quer por via da eficiência energética, quer pelo reforço da eletrificação nos transportes e climatização, é um instrumento decisivo para alcançar o nível de ambição expresso no Acordo de Paris.

Neste acordo de Paris, 197 países comprometeram-se a trabalhar para assegurar a manutenção da temperatura média do Planeta abaixo do aumento de 2ºC, face à época pré-industrial, tudo fazendo para limitar esse aumento a 1,5ºC. Simultaneamente, é reconhecido o papel do sector privado neste caminho, e empresas de todo o mundo assumem maior proatividade e compromisso.

A iniciativa Science Based Targets, apoiada  pelo CDP, o World Resources Institute (WRI) e a World Wide Fund for Nature (WWF), em colaboração com o We Mean Business (WMB), visa reconhecer estas empresas cujos compromissos públicos estão alinhados com as recomendações do comité científico das Nações Unidas, Intergovernamental Panel on Climate Change (IPCC), e da Agência Internacional de Energia (AIE). Esta entidade projetou a evolução que o sector elétrico terá de assumir para contribuir para níveis de aquecimento global abaixo dos 2ºC, o cenário base do Acordo de Paris.

Trajetória de redução das emissões específicas de CO2 da EDP face à referência do setor

Fonte: AIE (2014)
Notas:
1.
Âmbito 1: Emissões diretas geradas pelos ativos detidos pela empresa.
Âmbito 2: Emissões indiretas resultantes do consumo de eletricidade feito pela empresa, excluindo a eletricidade gerada pela empresa.
Âmbito 3: Todas as outras emissões indiretas, na cadeia de valor, a montante e a jusante.
2. 
A meta assumida pela EDP, em 2015, foi no sentido de reduzir em 75% as suas emissões específicas de CO2 até 2030, face a 2005. No entanto, apenas as metas cujos anos de partida sejam a partir de 2010 são considerados pela iniciativa SBT .