Startup britânica que quer simplificar mobilidade elétrica vence Free Electrons

notícias edp

EDP

Startup britânica que quer simplificar mobilidade elétrica vence Free Electrons

Sexta-feira 20, Setembro 2019

Ev.energy desenvolveu plataforma que informa condutores sobre carregamentos com energia mais competitiva e sustentável e gere carregamentos em casa. As 15 finalistas conseguiram desenvolver 58 projetos com 10 das maiores utilities internacionais.

Pela primeira vez desde que o Free Electrons foi criado há três anos, uma startup do Reino Unido venceu o programa global que junta as mais promissoras startups de todo o mundo às utilities líderes do setor da energia. A Ev.energy foi a escolhida pelas gigantes do setor para receber o prémio de 200 mil dólares, depois de ter desenvolvido uma plataforma que dá mais um passo para acelerar a mobilidade elétrica, um caminho defendido pela EDP e pelas restantes empresas que fazem parte do Free Electrons.

A equipa britânica quer tornar o carregamento de veículos elétricos mais conveniente, barato e ainda mais amigo do ambiente. Para isso, desenvolveu uma aplicação para smarthphones que controla automaticamente os carregamentos do veículo e permite aos condutores reduzirem custos e as emissões de carbono. A plataforma permite também gerir os carregamentos de veículos nas residências, evitando picos de consumo e tornando a carga e a fatura mais eficientes. O software já está a ser utilizado por uma das marcas de automóveis elétricos líderes do mercado.

Para além do prémio financeiro, que ajudará a equipa a acelerar o seu crescimento, todas as startups concordam que a verdadeira recompensa do Free Electrons é poderem desenvolver projetos com 10 das maiores empresas do setor da energia. A EDP desenvolveu pilotos com 9 das 15 startups finalistas que, desta forma, conseguiram ter acesso privilegiado às unidades de negócio da empresa e puderam mostrar as suas soluções inovadoras.

Entre todas as participantes, foram desenvolvidos 58 projetos-piloto, que permitirão às startups fechar negócios com as elétricas. Há também a possibilidade de vir a fechar investimentos com as equipas que participaram no programa.

Esta forma de inovação aberta e de partilha é uma das prioridades da EDP, que há mais de uma década compreendeu a revolução por que iria passar o setor energético e a necessidade de apostar na inovação e na procura pelas melhores startups de todo o mundo.

Esta edição, considerada por todos um sucesso, passou por quatro geografias, com semanas de trabalho entre as startups e as utilities: em Dublin, na Irlanda, em Columbus, no Estado norte-americano do Ohio, em Hong Kong, na China, e esta semana, em Lisboa, onde os projetos foram apresentados e foi conhecido o grande vencedor.

No total, inscreveram-se para a edição de 2019 cerca de 500 startups de 60 países, 21 delas portuguesas. Das 15 finalistas, duas eram nacionais: a Enging e a Save to Compete, que conseguiram apresentar as suas soluções a empresas que estão presentes em cerca de 40 países e têm mais de 80 milhões de clientes.

Para o próximo ano, as expetativas são ainda mais elevadas. As candidaturas para a quarta edição abrirão já em novembro.

Empresas participantes no Free Electrons

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda, Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão). Desde a edição do ano passado que a American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong), se juntaram ao programa. O Free Electrons é apoiado pela portuguesa Beta-i.

Para mais informações: http://www.freetheelectron.com