edp news

Free Electrons 2020 regista mais de 850 candidaturas de startups mundiais

Segunda-Feira 09, Março 2020
Media

Trata-se do número de candidaturas mais elevado desde que o programa foi fundado. Ao todo, candidataram-se startups de 86 países, entre as quais 14 portuguesas. Já são também conhecidas as 36 selecionadas para o bootcamp virtual a ter lugar no final de março.

O Free Electrons, primeiro programa global que liga as mais promissoras startups a gigantes do setor de energia, recebeu um total de 857 candidaturas de startups de 86 países para a edição de 2020, entre as quais 14 portuguesas.Os Estados Unidos, com 105 candidaturas, o Reino Unido, com 44, e a Alemanha, com 41, são os países mais representados, seguidos de Índia (37), Austrália (34) e Brasil (32).

Entre as candidaturas inscritas, 50% dedicam-se à área da gestão de energia, 46% estão ligadas à energia limpa, 41% às redes inteligentes e 21% às soluções para clientes, entre outras categorias.

Com o encerramento das candidaturas, já são também conhecidas as 36 startups que terão a oportunidade de apresentar o seu projeto às 10 utilities internacionais, num bootcamp a acontecer no final de março – este ano em formato online devido ao surto de coronavírus.

No lote de startups apuradas, destaque para a Tesselo, com sede em Portugal. Fundada em 2017, combina a utilização de imagens de satélite e Inteligência Artificial (IA) para fornecer informações em tempo real sobre áreas como a agricultura, a floresta e as infraestruturas — e, assim, combater desafios ambientais. Juntam-se à Tesselo startups de outros 17 países que vão procurar um lugar no módulo 1, a realizar em junho, em Sidney, na Austrália.

Enquanto fundadora do programa, a EDP já desenvolveu 18 projetos-piloto e investiu cerca de 11 milhões de euros em seis startups ao longo de três anos. “Temos procurado aliar as mais-valias da EDP às capacidades que as startups têm para desenvolver ferramentas e essa combinação reflete-se nos investimentos que fazemos”, explica Carla Pimenta, Diretora da EDP Inovação.

A responsável sublinha que as expectativas para a edição deste ano do Free Electrons estão elevadas. “Ao atingir um recorde no número de candidaturas, decidimos aumentar o número de startups presentes no bootcamp, o que significa que teremos mais projetos de energia apresentados às utilities que fazem parte do programa”, refere.

Desde 2017, o Free Electrons já recebeu mais de 2300 candidaturas, tendo sido realizados mais de 100 pilotos e investidos cerca de 20 milhões de euros em startups. Juntas, as utilities têm cerca de 80 milhões de clientes e estão presentes em mais de 40 países.

 

Lista das 36 startups selecionadas para o bootcamp

BluWave-ai | Canadá

Hearth Labs | Estados Unidos

Netobjex Inc | Estados Unidos

Shifted Energy | Estados Unidos

Enerbrain | Itália

Future-Grid | Austrália

IND Technology | Austrália

energyX Solutions Inc. | Canadá

Ghost Robotics Corporation | Estados Unidos

MEAZON SA | Grécia

Chargetrip | Países Baixos

fos4X GmbH | Alemanha

Gridio.io | Estónia

FlexiDAO | Espanha

Green Eagle Solutions SL | Espanha

NET2GRID BV | Países Baixos

Tesselo | Portugal

Ripple Energy | Reino Unido

Sedicii | Irlanda

Zaphiro Technologies SA | Suiça

Skylab Analytics | Países Baixos

Soraytec AS | Noruega

TWAICE | Alemanha

Allume Energy | Austrália

Disruptive Technologie | Noruega

H2 Energy Now | Israel

RedGrid | Austrália

TEGnology | Dinamarca

75F India | Índia

AMPLY Power, Inc. | Estados Unidos

FLITE Material Sciences Corp | Canadá

PDP-Technologies | Israel

UIB | Singapura

ShieldIOT | Israel

Vutiliti | Estados Unidos

Vyntelligence | Reino Unido

 

Estrutura do programa

A edição de 2020 do Free Electrons vai dividir-se em três módulos mundiais: o primeiro, em Sidney, na Austrália, em junho; o segundo, em São Paulo, no Brasil, em setembro; e o terceiro e último módulo vai realizar-se em Singapura, em outubro, onde será conhecido o grande vencedor, que receberá um prémio de 200 mil dólares.

Empresas participantes no Free Electrons

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda, Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão). Em 2018, juntaram-se ao programa a American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong). O Free Electrons é apoiado pela portuguesa Beta-i.

Para mais informações, consulte o site do Free Electrons.